RÁDIO SAGRADA UMBANDA - OUÇA - USE OS CONTROLES PARA O VOLUME OU PAUSAR AS MÚSICAS

sexta-feira

DÚVIDA.... TODOS SOMOS MÉDIUNS?

Pergunta: Todos somos médiuns?
Resposta: Todos os seres humanos são médiuns, sem exceção!

A palavra médium tem origem no Latim e significa “meio”. Meio de comunicação entre o mundo espiritual (onde vivem os espíritos) e o mundo material (onde vivemos). A mediunidade é nata em todos os seres humanos.

A mediunidade pode ser Natural ou de Prova.

“Mediunidade Natural” é a mediunidade decorrente da conquista de valores morais e evolução espiritual. (Exemplo: Chico Xavier). Nessa situação o médium é um missionário em meio aos homens e tem sempre como objetivo a pratica da caridade e a eliminação de seus defeitos.

“Mediunidade de Prova” é aquela em que os homens sob a misericórdia Divina passam a ter intercambio com os espíritos guias e dessa forma, passam a ressarcir seus débitos kármicos do passado. Esse é o tipo de mediunidade da esmagadora maioria dos médiuns, sejam eles umbandistas, kardecistas, seguidores do Candomblé ou ainda, de qualquer outra religião, tendo em vista que o fenômeno mediúnico existe em todas as religiões ou civilizações.

Deus assim procede para que ninguém nunca possa dizer:

“Não tenho fé porque fui privado do contato com os espíritos”!

Os kardecistas catalogaram perto de 60 tipos de mediunidade, sendo as mais comuns a:

Psicografia

Vidência

Auditiva

Intuitiva

Sensitivos

Curadores

Efeitos físicos

Incorporação

Psicografia

O guia do médium envia seus pensamentos a mente do médium concentrado. Em seguida envia comandos ao sistema nervoso do médium e passa a ter domínio sobre o braço e a mão do médium e nessa situação a escrita se desenvolve. A caligrafia é normalmente a mesma que o espírito adotava quando encarnado. Cuidado Centros estão lotados de médiuns querendo ser o que não são. Promovendo mensagem frívolas e vazias. Quando não provedores e fomentadores de livros e livros fantasiosos e romantismos baratos ditos como espirituais. Cuidado.

Vidência , na verdade chamo de Clarividentes ( Videntes todos somos, abrimos os olhos saudáveis e deparamos com o que esteja em nossa dimensão. Já os Clarividentes vêem além desta dimensão. Participam do convívio espiritual nesse plano ainda..... Dá para ficar louco né? ) Então......

Nesta mediunidade o médium vê e pode conversar com os espíritos, porém, esse tipo de vidência é rara, o mais comum é a vidência momentânea situação em que podemos ver os espíritos em frações de segundo. Deve-se sempre desconfiar dos videntes até que fique comprovada a sua veracidade como médium. Sabe onde encontram-se os verdadeiros Clarividentes? Nos manicômios ou fechados em suas casas, quartos. Sendo sedados por remédios,etc. Respondi a dúvida de meus amigos. Clarividentes não falam, morrem de medo, são atormentados dia e noite. Médiuns, crianças, velhos, pessoas qu sofreram traumas e doses elevadíssimas de stress sim podem ter relampejo de clarividência, não quando querem. Isaias Pinto Hernandes, pede... Gente antes de viajar nas fantasias, vamos Orar e Vigiar, como Jesus dita!

Auditiva

Na mediunidade auditiva o médium ouve as vozes dos espíritos, mas não ouve com os ouvidos e sim, com a mente.

O médium ouve a comunicação como se fosse um pensamento, mas ouve com timbre, onde pode distinguir um espírito masculino ou feminino, se ele está irritado ou se o espírito comunicante é amigo. A obsessão utiliza largamente esse meio para atingir seus desafetos. CUIDADO: MUITA GENTE COLHE INFORMAÇÃO E COM ELAS FAZEM AS INTERPRETAÇÕES FANTÁSTICAS DE CONEXÃO COM ALÉM. Psicografia e Psicofonia com bilhetinho vazio e sempre com mesmas informações tipo: perdoei, peço perdão, estou com Jesus, me desculpe, já estou bem, cuidem bem da mamãe, do nosso filho..... Além de manjada é um crime se for falsa, certamente a cobrança vem avassaladora antes ou depois do desencarne de quem promova tais feitos. Tirar lágrimas, achar que esteja fazendo o bem, mentindo. Sem ao menos dar conta que possa sim estar fortalecendo obsessores, já que estes se alimentam de tudo que é negativo, mentiroso e denso.

Intuitivos

Na intuição um espírito amigo (ou inimigo), envia sugestões através de seus pensamentos ao médium. Cabe ao médium ter discernimento nessas comunicações a fim de não cometer erros.

A intuição pode muito nos ajudar, mas se a fé for cega poderá ser perigoso.

“A obsessão faz uso dela amplamente”. Quantas pseudas leitoras e leitores de cartas, runas, borra de café, sementes, búzios, fazem somente leituras com ou sem técnicas e achismos, quando não, municiadas das respostas já pré dadas pelos desesperados que os pagam? Existem sim os médium que tem como dizemos: Com Axé para por em prática o mediar, porém esses, não são mercadores da fé. Pois quando o são.... Perdem logo essa ferramenta de evolução, por mal uso.

Sensitivos

Os sensitivos quando adestrados e desenvolvidos corretamente são muito úteis, principalmente em reuniões em que não estão presentes os videntes.

São capazes de perceber vibrações nas pessoas, objetos, plantas, animais e ambientes, mas a principal característica é sentir a presença dos espíritos e suas vibrações, como exemplo;

“Se são bons ou maus”.

Curadores

Este gênero de mediunidade consiste, principalmente, no dom que possuem certas pessoas de curar pelo simples toque, pelo olhar, mesmo por um gesto, sem o concurso de qualquer medicação.

Existe logicamente a necessidade de elevada espiritualidade para que esse tipo de médium atinja seus objetivos. Aviso de Isaias Pinto Hernandes: NUNCA, NUNCA DEIXE DE PROCURAR UM MÉDICO OU SUSPENDER TRATAMENTOS MÉDICOS. A ESPIRITUALIDADE AMPARA, ACOMPANHA E AUXILIA NÃO SUBSTITUI O QUE DEVEMOS VIVER AQUI, SE ESTAMOS NA CARNE, DA CARNE COMO CARNE DEVEMOS TER OBRIGAÇÃO DE CUIDAR.

“São médiuns raros”

Efeitos físicos

Por intermédio desse tipo de médium, os espíritos podem causar manifestações no nosso mundo físico. Podem movimentar objetos de grande porte, se materializarem e serem palpáveis ao toque físico.

Utilizam para tanto os fluidos do médium conhecido como “ectoplasma”.

Para realização das sessões de materialização são necessários além da forte concentração de todos os presentes, das orações preliminares e do ambiente totalmente escuro. Mas em alguns casos espontâneos existem registros dessas manifestações em qualquer ambiente e sem preparo algum.

MEDIUNIDADE DE IRRADIAÇÃO - COMO DIZIAM ANTIGAMENTE : INCORPORAÇÃO.

Como sabemos a mediunidade de IRRADIAÇÃO pode ser:

Consciente

Semi-consciente

Inconsciente

“CONSCIENTE”

Na mediunidade de incorporação consciente o Guia aproxima-se do médium e faz ligações apenas junto ao cérebro de seu médium e a ele envia seus pensamentos. Nesta situação o Guia se valerá também de outros tipos de mediunidade que o médium apresente como exemplo;

A mediunidade intuitiva,

A auditiva

E a sensitiva.

O Guia de um médium consciente sempre irá utilizar todos os meios que tiver ao seu alcance para se fazer compreendido e transmitido aos seus consulentes.

Neste caso o médium permanecerá consciente e notará todas as situações que ocorram no ambiente dos trabalhos e quando desenvolvido corretamente e ciente de seu papel como médium, a atuação de seu Guia aumentará gradativamente através da assiduidade do médium nos trabalhos, situação em que o médium quanto mais assíduo nos trabalhos, mais passa a perceber movimentos dos seus braços, pernas e da boca sem o seu comando e nesse patamar caminha para semi-consciência.

Por ser a mediunidade de incorporação consciente a mais comum, é ela que mais confusão faz na mente de um médium no inicio de sua missão, o que o faz muitas vezes duvidar das comunicações enviadas a sua mente, onde imagina estar transmitindo com suas próprias palavras as comunicações que lhe chegam a mente o que não corresponde a realidade que vive o médium consciente quando integrado a uma corrente séria. O médium consciente quando firme e convicto de sua missão mediúnica não dá importância ao fator consciência de sua mediunidade e segue com naturalidade na sua missão, adaptando-se aos meios que seu Guia usa para se comunicar e se fazer compreendido.

Quanto mais dedicado a sua missão é o médium consciente, maiores serão as influencias de seus Guias, que vão gradativamente se apresentando com maior força, o que é lógico, aumenta muito a fé do médium em seus Guias. Mediunidade exige adestramento constante, quanto mais adestrado, menos propenso a duvidas ficará qualquer médium.

Na aproximação do Guia que tenta fazer as ligações necessárias entre ele e o médium, são comuns os tremores do corpo e o aumento forte da respiração do médium, esse fato ocorre devido ao deslocamento sutil do duplo etéreo do médium.

“SEMI-CONSCIENTE”

É semi-consciente quando o Guia atua sobre o cérebro e o duplo etéreo do médium e movimenta os órgãos da fala e os membros do médium com maior facilidade e naturalidade, mas o médium terá ainda em grande parte a visão do que ocorre a sua volta e percebe em grande parte o que ocorre no ambiente dos trabalhos.

Nesta situação, o médium ao final da irradiação, terá vagas perdas de lembranças dos fatos e pessoas que com o seu guia tiveram contato.
A manifestação do Guia será forte e claramente sentida pelo médium, porém, a lembrança dos fatos podem se perder, podendo-se comparar a um sonho, rapidamente esquecido. Esse tipo de mediunidade já é bem menos comum, praticamente raras.
Na aproximação do Guia que tenta fazer as ligações necessárias entre ele e o médium, também são comuns os tremores do corpo e o aumento forte da respiração do médium, esse fato ocorre pelo mesmo motivo, o deslocamento sutil do duplo etéreo do médium. Mas também ai poderá existir o fator vício mediúnico e copiar inconscientemente ou não, trejeitos dos mais velhos ou até de dirigente com vícios de posturas e alardes exagerados.

“INCONSCIENTE”

É médium inconsciente quando o Guia atua de forma ampla sobre o espírito, o cérebro e o duplo etéreo do médium, ocasião em que o médium adormece, mas permanece ao lado do seu corpo, ligado fortemente por um cordão magnético, também conhecido como cordão prateado, cordão de ouro, cada filosofia dá um nome a está conexão eletromagnética. Lembremos que nomes e horários são coisas da gente. Lembremos que na espiritualidade o nome é desnecessário, pois ao pensar os espirito já se comunicam se estiverem lógico no mesmo padrão de vibração e evolução. Por isso os ruins não veem os bons, já os bons conseguem ver e se necessário comunicar com os de baixas vibrações. Não existem na espiritualidade necessidade de línguas, dialetos.

Na aproximação do Guia que tenta fazer as ligações necessárias entre ele e o médium, são também comuns os tremores do corpo e o aumento forte da respiração do médium, arritmia, um prático desmaio. Esse fato também ocorre devido ao deslocamento sutil do duplo etéreo do médium. E extremamente raro, repito é extremamente raro. Um médium que fique inconsciente ter movimentos e o Guia o TOMAR como ditavam os antigos. Normalmente esses médiuns ficam como desdobrados, largados, como que dormindo. Essa é a grande mentira das Religiões Espiritualistas.... Muitos e muitos médiuns acovardados, se escondem no alardear que são inconscientes, fazendo a costumeira cara de cheguei agora, onde estou, o que aconteceu. Isso chega ser hilário para os médiuns e religiosos mais velhos e verdadeiros. Orar e vigiar Gente !!!

Em qualquer situação as ligações de um Guia ao corpo astral de seu médium, são complexas e difíceis de explicar e exige do Guia, também grande aprendizado. Por isso a necessidade dos exercícios mediúnicos sérios, orientações, correções e com objetivo correto, apenas somar energias e doá-las. Fora disso...... Cuidado amigos, poderá deparar com fragilidades dos medianeiros, promovendo listas de compras, entregas mirabolantes, banhos e chás que muitas vezes podem desencadear sim desequilíbrio energético, vibracional. Se passados sem conhecimento de potência vibratória do bioplasma e axé (energia) da planta usada. Sem contar no perigo de intoxicações, pois muitas pessoas são alérgicas. Em outrora (sempre digo isso) , não existiam recursos, hospitais, socorros, postos de saúde, médicos.... Então o Preto Velho tinha é que se valer do que tinha em volta da casa e ali imantar e promover até o sugestionamento da cura. Pensem nisso médiuns, religiosos e curiosos que buscam a Umbanda ou outras religiões em busca de "sorte,ganhos,namoros, empregos, carros, soluções judiciais,etc". Deveriam sim irem buscar: Calma, Equilíbrio, Paz, Exercitar o Perdão, Irem clamar o Perdão junto a ancestralidade, aos próprios erros e auto-flagelos. Saravá Fraterno e Amigo. Isaias Pinto Hernandes - Sacerdote da Sagrada Umbanda -Umbanda séria para pessoas sérias. - www.sagrada-umbanda.blogspot.com.br * MAIS UMA COISA TÁ...... UMBANDA, CANDOMBLÉ, XAMANISMO, SAGRADOS ORIXÁS, NOME DE GUIAS ESPIRITUAIS... NADA TEM HAVER COM AS PUBLICAÇÕES E COLAGENS EM POSTES PROMETENDO ABSURDOS COMO TRAZER GENTE, DINHEIRO EM DIAS OU HORAS....ISSO TEM NOME.... MAS SOU UM HOMEM DE BEM E NÃO ESCREVERIA UM PALAVRÃO AQUI...RS. BEIJOS AMIGOS. Isaias Pinto Hernandes- Sacerdote Sagrada Umbanda.



Texto Núcleo Umbandista São Sebastião, com adaptação de Isaias Pinto.

DEUS E SEUS TRONOS

OS TRONOS DE DEUS

Deus é em si o todo! Mas o todo é formado por muitas partes.
Cada parte é um aspecto da criação e Deus está em todas elas ao mesmo tempo porque é Onipresente.

A onipresença de Deus é incontestada e todas as religiões organizadas
a têm como dogma.
O Panteísmo tem sua origem nesse fato, verdadeiro, e fundamenta sua crença de que, se Deus é onipresente e está em tudo e todos ao mesmo tempo, então pode-se cultuá-Lo por meio daquela com que melhor se afinizar.


Isso é verdadeiro, ainda que nunca devamos nos esquecer de que uma parte não é o todo e sim só uma de suas partes.


Um “deus” do fogo não é Deus mas uma forma de cultuá-Lo por meio de uma de suas partes, que é o elemento Fogo.


Um “deus” da água... é uma de suas partes, que é o elemento Àgua.


Um “deus” da terra... é uma de suas partes, que é o elemento Terra.


Um “deus” do ar... é uma de suas partes, que é o elemento Ar.


Um “deus” dos minerais... é uma de suas partes, que é o elemento Mineral.


Um “deus” dos vegetais... é uma de suas partes, que são os Vegetais.


Um “deus” dos cristais... é uma de suas partes, que são os Cristais.


Um “deus” do tempo... é uma de suas partes, que é o Tempo.


Um “deus” dos animais; dos répteis; das aves; das montanhas; dos mares; dos rios; dos lagos; das cachoeiras; dos cemitérios; da chuva; dos ventos; do sol; dos raios; etc. etc. e etc., não são Deus e sim algumas de suas muitas partes.


Deus, nosso Divino Criador, é em si tudo e todos e está em tudo e é o princípio de tudo, e todos prevem Dele.


Já não se questiona a Unidade e o Princípio, no entanto todos reconhecem
que há uma miríade de seres divinos espalhados pela criação e que ou são os regentes de uma de suas partes ou são guardiões
dos seus mistérios sagrados.


Ninguém duvida da existência dos Anjos, pois estão descritos na Bíblia, assim como os Tronos, os Arcanjos, os Serafins, etc.


Ninguém duvida das existência dos Devas porque estão descritos nos livros sagrados hinduístas.


Ninguém duvida da existência dos Orixás porque estão descritos nos livros sagrados e na tradição oral nigeriana.



E assim com todas as atuais religiões!




Mas muitos duvidam da existência das cosmogonias antigas, tais como a egípcia, grega, babilônica ou caldéia, nórdica, caucasiana; mongólica; romana;
cartaginesa; havaiana, polinésia;

indígenas americanas

(índios americanos e canadenses, astecas, maias, incas, índios tupis -guaranis), africanas em geral (muitas), etc.


Algumas religiões atuais atribuem a si o domínio da verdade, e é pura perda de tempo argumentar que o tempo todo Deusa tem amparado a todos por meio de suas muitas divindades,

não importando para Ele como isso vem acontecendo

no decorrer dos tempos e das muitas culturas e religiões já desaparecidas.


Muitos denominam as religiões e culturas antigas de atrasadas, arcaicas, pagãs, selvagens, primitivas, etc., e nomeiam-se evoluídos, salvos, eleitos, privilegiados, escolhidos, etc.
Tudo nesse campo, tão concreto e tão abstrato ao mesmo tempo, obedece aos que estão

comandando a humanidade e não adianta discutir quem está certo ou errado, mas devemos discutir o que nos influencia realmente e quem conduz a nós e à nossa evolução a partire do lado invisível da criação e como podemos acessá-Lo e direcionar Seus poderes em nosso auxílio e benefício.
Já comentamos os Tronos de Deus em vários dos nossos livros e os temos descrito como a classe de divindades sustentadoras da criação e da evolução dos seres.
Aqui, porque se trata de um livro que comenta e descreve a magia simbólica,
nós os comentaremos a partir de suas funções originais na criação para que, após entendê-los, compreendam a magia riscada simbólica e sagrada.


Comecemos por assim descrevê-los:



Os Tronos são seres divinos assentados nos muitos níveis vibratórios da criação e têm como funções divinas dar sustentação aos meios amparar os seres nos seus muitos estágios evolutivos.


Existem Tronos para todas as funções divinas sustentadoras dos meios e dos seres.


Logo, os Tronos exercem funções e os nomeamos por elas. O homem que constrói casa é
um construtor. Só que para construir uma casa seu construtor precisa ter uma equipe de profissionais
especializados, tais como o pedreiro, o carpinteiro, o serralheiro, o eletricista, o encanador, o
pintor, etc., e cada um deles tem seus auxiliares, especializados ou não.


Cada um desses profissionais contribui com sua parcela de trabalho para que uma casa esteja pronta para ser habitada.


Com os Tronos acontece a mesma coisa e o Trono Construtor dos meios destinados aos seres é uma emanação onisciente, onipotente e oniquerente de Deus. Um Trono é um poder.



Logo, Trono e poder são sinônimos.




O Trono Construtor é uma manifestação de Deus e o temos como responsável
pela construção dos meios nos quais os seres vivem e evoluem continuamente.



Texto do Irmão e Sacerdote da Umbanda Sagrada - Rubens Saraceni