RÁDIO SAGRADA UMBANDA - OUÇA - USE OS CONTROLES PARA O VOLUME OU PAUSAR AS MÚSICAS

terça-feira

ASPECTOS NEGATIVOS SOBRE ASSISTÊNCIA NUM TRABALHO MEDIÚNICO




FATORES 
NEGATIVOS   SOBRE   A    ASSISTÊNCIA


Enfraquecem o nível fluídico do ambiente, enfraquecem a Corrente e Reduzem a qualidade do ectoplasma dos médiuns, bem como dificultam os médiuns receberem uma Irradiação Espiritual de maior e melhor intensidade. 

Por isso importantíssimos as orientações iniciais de cada trabalho.   Isaias Pintto Hernanndes - Sacerdote Sagrada Umbanda




ASSISTIDOS


CARACTERISTICAS QUE PROVOCAM



ALCÓOLATRAS
Intoxicam os fluidos do ambiente. 






GLUTÕES
Seu estômago é um verdadeiro sarcófago, suas vísceras trabalham na decomposição da quantidade de alimentos que ingeriram.  Muitas vezes assistidos ou médiuns em vez de abarrotados de comidas,  estão sempre com fome e alimentam assim vibrações distoantes com o trabalho e contagiam espíritos que ainda sintam as sensações da "carne".





SEXUAIS
Sua mente ficou presa nas aventuras excitantes ocorridas antes dos trabalhos, sejam reais ou mentais, quando não, ficam desejando sexualmente pessoas participantes como outros assistidos, médiuns, colaboradores.  Também alimentam  espiritos fracos aos prazeres da Carne, atrapalhando-os  nos processos que estão sendo submetidos , pois  estes espíritos estão como numa fila, recebendo a cada trabalho realizado,  orientações, evangelização, libertação, para poderem seguir seus caminhos de evolução.





SARCÁSTICOS







COLÉRICOS                                     
Depois achincalham quem os serviu. 






Não aceitam orientações novas,  não gostam de Regras e nem de Preceitos,  tornam-se ranzinsas,  tentam inflamar o grupo com comentários paralelos, muitas vezes  se afastam com sentimentos negativos, virando as costas para quem os acolheram, se acham importantes, sem notar que todos são importantes num grupo e esquecem que vieram pelas próprias pernas pela própria vontade ou por orientações de seus próprios mentores. Em todas Casas, ocorre as saídas de médiuns e consulentes batendo pezinhos, por  não aceitação de determinações e orientações, normalmente são vaidosos e destemperados.






DESCONFIADOS
Eternos procuradores de “provas”. 






EGOÍSTAS
Tentam monopolizar a sessão. Não disponibilizam informações a ninguém.

 



CURIOSOS
Sempre à busca de novidades e informações que muitas vezes fogem  do contexto espiritual junto ao nosso plano. Por vezes querem saber detalhes de reencarnações dos Amigos da Epiritualidade, onde trabalham, quem são seus Chefes, onde moram, como é isso ou aquilo. Tomam tempo e desfocam os trabalhos, muitas vezes irritando as pessoas que estão engajadas em orações, vibrações  e doação de Energias .





NEGADORES
SISTEMÁTICOS
Mesmo ante um fenômeno palpável e indiscutível, trazem na ponta da língua a “explicação” científica acadêmica terrena. Ou muitas vezes negam as bençãos recebidas por acharem sempre poucas as que recebem.





CAPCIOSOS
Invertem o sentido do que observam, que ouvem, do que  lhes é ensinado.





FISCAIS  GRATUITOS







 ACOMODADOS



 
Buscam mistificações em qualquer oscilação mediúnica.  Julgam  e comparam com outras ou "SUAS" Casas.





Nada podem. Não abrem mão nem ao menos de ceder seu lugar de assento para um idoso.  Tudo é difícil, tudo que pedir a ele, será sinalizado como difícil, trabalhoso.






INTELECTUAIS





DESINTERESSADO 






Exigentes das minúcias descritivas. 





Nada o interessa, nem seu crescimento.  Não procura saber de nada, olha o ritual e não tem interesse, nem curiosidade positiva,  quando indagado sobre Religião, o lugar onde frequenta nada sabe, nem nomes de pessoas, nem tem conhecimento  que fazem ou fazia por lá. Apenas frequentam sem nenhum interesse edificatório, são apáticos.








DECEPCIONADOS
Apesar de toda sua fé, não “viram” nem “falaram” com o parente recém-desencarnado, não receberam nenhum recado, não conseguiram aquilo que queriam como se  Umbanda, fosse uma Agência  para resolver problemas que "Nós" temos que resolver. Buscam na Religião formulas mágicas para alterar prazos e demora que a Justiça dos Homens proporcionam,   ou mesmosaídas milagrosas para fugir  das flutuações dos Mercados Financeiro, Imobiliário.   Ou são todos decepcionados pois não acham soluções  para seus problemas sentimentais que muitas vezes são  verdadeiras Auto-obsessões terríveis que demandam tempo e amparo e força de vontade própria.





INTERESSEIROS 










 * OBSERVEM QUE VÃO VER ESTAS CONDUTAS MUITAS VEZES NÃO SÓ NAS ASSISTÊNCIAS. MAS TAMBÉM MUITAS VEZES NAS CORRENTES MEDIÚNICA, POR ISSO SEMPRE DIGO AQUI NA "SAGRADA UMBANDA", ORAI, VIGIAI  E SE POLICIAR DAS MAZELAS QUE SEMPRE TANTARÃO SE IMPOR. DEVEMOS A CADA MOMENTO AVALIAR NOSSA CONDUTA PERANTE AO SAGRADO, A DEUS. POI "ELE" É OS OLHOS QUE TUDO VÊ, OUVIDOS QUE TUDO OUVE E CORAÇÃO QUE TUDO SENTE. PENSEM NISSO !   Isaias Pintto Hernandes - Sacerdo Sagrada UMBANDA

















 
Esperam dos Espíritos, todas as soluções diretas e os conselhos seguros para os seus interesses pessoais. 







   









quinta-feira

PARABÉNS UMBANDA 104 ANOS - 15 DE NOVEMBRO



























"A  SAGRADA  UMBANDA  MAIS  QUE  COMEMORAR  TEM  A  HONRA  DE  TER  DEFENDIDO  O  DIA  DA  UMBANDA  EM  JACAREÍ-SP , COMO  EM  TODO  TERRITÓRIO  NACIONAL   E   PARABENIZA  TODOS  IRMÃOS  UMBANDISTAS"




15 DE NOVEMBRO 

NESTE  ANO: 2012,  NOSSA  6ª  COMEMORAÇÃO  DO  DIA    MUNICIPAL  DA  UMBANDA NA CIDADE DE JACAREÍ-SP

 

 

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos



Institui o Dia Nacional da Umbanda. 

           A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
          Art. 1o Fica instituído o Dia Nacional da Umbanda, que será comemorado, anualmente, em 15 de novembro.
          Art. 2o  Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
          Brasília,  16  de  maio  de 2012; 191o da Independência e 124o da República. 



DILMA ROUSSEFF
Anna Maria Buarque de Hollanda
Luiza Helena de Bairros

 

 


Isaias Pintto Hernanndes
SACERDOTE   SAGRADA  UMBANDA





 

 

A   U.F.U.C. DO BRASIL 

CONVIDA A TODOS.

 

LOCAL: PRAINHA BEIRA RIO JACAREI SP.

INICIO AS 15:00hs  E  TÉRMINO AS 22:00hs.










CONHEÇA E ACOMPANHE  TAMBÉM O BLOG DE NOSSA FEDERAÇÃO



UNIÃO FEDERAL DE UMBANDA E CANDOMBLÉ  DO BRASIL   
 
SEDE:   R. PRINCESA  ANNE  DE BOURBON  Nº 150 P.   DOS PRINCIPES JACAREI –SP.
 TEL: 12 - 3953: 6550               



http://ufuc-do-brasil.blogspot.com.br/




sexta-feira

VAMOS FALAR SOBRE ERVAS, ORIXÁS E HORÁRIOS DE COLHEITA.....


Cada Orixá tem sua Erva própria, assim como, cada defumador tem seu Orixá ou pertence a
alguma entidade. 


As ervas têm hora e dia para serem colhidas. As Folhas chamadas de Ewe, na língua Yorubá, apanhadas na mata, estão divididas em 9 grupos-horários, sempre e conforme as posições da Lua, a saber: 

* das 6 ás 12 horas, colhe-se para Oxalá, Nanã.

* das 12 às 18 horas, colhe-se para Ogum-Megê, Xangô-Agajô, Oxum e Iansã.


* das 18 às 24 horas, colhe-se para Exu, Pombagira, Omulu,Obaluayê.


* das 24 às 6 horas, colhe-se para Oxóssi, Ossãe, e outros.


Toda colheita deve ser feita com cuidado extremo, sempre em lugar selvagem, bosque ou floresta, onde as plantas possam livremente existir; as que são cultivadas nos jardins devem ser protegidas porque Orixá Ossaim Reina na floresta. No ato da colheita deve-se fazer Saudações, oferenda a Ossaim, com o intuito de pedir a sua proteção e permissão.



 
NOME                       NOME
POPULAR                CIENTÍFICO          FAMÍLIA         N. IORUBÁ
Akokó Newbouldia laevis Seem Bignoniaceae Akokó

Alecrim Rosmarinus officinalis L. Labiatae ---
Alecrim de caboclo Croton zehtneri Pax e Hoffm. Euphorbiaceae ---
Alecrim do campo Lippia geminata H. B. K. Verbenaceae ---

Alevante Mentha piperita L. Labiatae ---

Algodão Gossypium hirsutum L. Malvaceae Ewe funfun

Alpiste Phalaris canariensis L. Gramíneae ---

Amendoim Arachis hipogaea L. Leguminosae ---

Amesca Protium heptaphyllum March Burseraceae ---

Angico Anadenanthera colubrina (Vell) Brenan Leguminosae ---

Aroeira Myracrodruam urundeuva Fr.All Anacardiaceae ---

Arroz Oryza sativa L. Gramineae ---

Arruda Ruta graveolens L. Rutaceae Ligami
Batata-de-purga Operculina macrocarpa (L.) URB Convolvulaceae ---

Batata-doce Ipomoea batatas Poir Convolvulaceae ---
Boldo Peumus boldus Mol Monimiaceae ---

Briônia Bryonia dioica Jacq Cucurbitaceae ---

Cajá-manga Spondias dulcis Forst. Anacardiaceae ---

Calistemo-fênico Calistemum fenicus Martius Myrtaceae ---

Candeias Arisarum vulgare Targ. Araceae ---

Canela-de-Velha Miconia serialis DC. Melastomafaceae ---

Caapomonga Plumbago scandens L. Plumbaginaceae ---

Carrapateira Ricinus communis L. Euforbiaceae ---

Cipreste Cupressis pyramidalis Targ. Cupressaceae ---

Colônia Alpinia speciosa Schum Zingiberaceae ---

Coqueiro Cocos nucifera L. Palmaceae ---
Dendê Elaeis guineensis N. J. Jacquin Palmae Mariwô

Dinheiro Aerva lanata (L) Juss. ex. Schultes Amaranthaceae Ewé ajé

Ervilha de Angola Cajanus flavus D.C. Anacardiaceae ---


Espada de Ogum
(Junça)
Cyperus esculentos L. Ciperaceae Junça

Espada-de-São Jorge Sansevieria cylindrica Bojir. Liliaceae ---

Espada-de-Santa
Bárbara
Sansevieria cylindrica Willd. Liliaceae ---

Espinafre Spinacea oleracea L. Chenopodiaceae Dun dun

Espinheira-santa Maythenus ilicifolia Martius Celastaceae ---

Fedegoso Heliotropium indicum L. Boraginaceae ---

Feijão Phaseolus vulgaris L. Cesalpinioideae ---

Feijão-fradinho Vigna unguiculata (L.) Walp. Leguminosae ---

Folha-da-Fortuna Bryophillus cacynum Salisb Crassulaceae ---

Folha de Ariá Thalia lutea Stend Marantaceae ---

Folha de Fogo
Cordyline terminalis Endl. Liliaceae Peregum
pupa
(vermelho)

Fumo Nicotiana tabacum L. Solanaceae ---

Gameleira Ficus doliaria Martius. Moraceae Irokô
Gerânio Pelargonium hortorum L. H. Bailey Geramiaceae ---

Grão-de-bico Cicer arietinum L. Leguminosae ---

Girassol Helianthus annus L. Compositae ---

Hortelã miúda Mentha vilosa Huds Labiatae ---

Imbaúba (umbaúba) Cecropia palmata Willd Moraceae ---

Inhame Dioscorea sativa L. Dioscoraceae ---

Jaca Artocarpus integrifolia L. Moraceae ---

Jatobá (Jataí) Hymeneae courbaril L. Leguminosae ---

Jatobá do campo Hymenaea stigonocarpa Mart. ex Hayne Leguminosae ---

Jibóia Epipremnum pinnatum (L.) Engl., Araceae ---

Lágrima-de-nossasenhora
Coix lacrima-jobi L. Gramineae ---

Lelecum

Lentilha Lens esculenta Moench Leguminosae ---

Liamba Cannabis sativa L. Cannabaceae Liamba

Língua-de-sapo Peperomia pellucida (L.) Kunth, Piperaceae Teté

Lírio-do-brejo Lilium candidum L. Liliaceae ---

Lótus Nymphaea lotus L. Nymphaeaceae ---

Macaçá Aeolanthus suaveolens Mart. Ex. Spreng Labiatae ---

Malmequer-docampo
Spilanthes acmella Murr Compositae Oripepeu
Manga-espada Mangifera indica L. Anacardiaceae ---

Manjericão-roxo
Ocinum Basilicum L. Labiatae
(Lamiaceae)


Manjerioba
(Fedegoso)
Senna occidentalis (L.) Link Leguminosae ---

Manjerona Origanum majorana L. Labiatae ---

Maravilha Mirabilis Jalapa L. Nictaginaceae ---

Milho Zea mays L. Gramineae ---

Miúva
Melastomaceae ---

Monsenhor
(Matricária)
Matricaria chamomilla L. Compositae ---

Mulungu Erytrina velutina Willd Leguminosae ---

Murici (Douradinha) Byrsonima intermedia Ad. Jussieu Malpighiaceae ---

Objericum Objericum

Obi Cola acuminata Schott & Endl. Sterculiaceae Obi

Olhos de Santa Luzia Croton antisyphiliticus Mart. Euphorbiaceae ---

Pasta de peixe (Flord’água)

Pistia stratiotes L. Araceae Ojú-oró

Pata de vaca Bauhinia forticata Linck Leguminosae ---

Pau-de-Angola
(Liamba)
Vitex agnus-castus L. Verbenaceae ---

Pega-pinto (Ervatostão)

Boerhaavia diffusa L Nictaginaceae Tipola
Piperegum-verde
(Iperegum-verde)
Dracaena fragans Massangeana Liliaceae Perègum
Piperegum verde e
Amarelo
Dracena fragans Lindenii Liliaceae

Pitanga Eugenia uniflora L. Myrtaceae ---

Quizar ---

Quixabeira (Rompegibão)
Sideroxylon obtusifolium (Roem e Schult)
Penn
Sapotaceae

 
Rabo-de-tatu Cyrtopodium punctatum (L.) Lindl., Orchidaceae ---

Rosas Rosa grandiflora Hort. Rosaceae ---

Sabugueiro Sambucus australeis Cham e Schlecht Caprifoliaceae ---

Saião (Coerama) Bryophyllum pinnatum (Lam) Oken Crassulaceae Corona

Sálvia Salvia splendens Silew Labiatae ---

Sangue-de-Cristo Aristolochia cauliflora Ule. Aristoloquiaceae ---

Sangue-de-Dragão Pterocarpus officinalis Jacq., P. Leguminosae ---

Sangue-lavor ---

São Gonçalinho Guidonea língua Martius Samidaceae ---

Sapatinho de Nossa
Senhora (Sapatinho
dos jardins)
Pedilanthus tithymaloides L. Poi. Euphorbiaceae
---
Tapa-buraco Piper aduncun L Piperaceae ---

Tapete de Oxalá Coleus barbatus Benth Labiatae ---

Trapoeraba Commelina benghalensis L. Commelinaceae ---

Unha de vaca Bauhinia forticata Linck Leguminosae ---

Urtiga Branca Urtica urens L. Urticaceae Funfun

Urtiga vermelha Urera bacífera Gaudchaud Urticaceae Pupa

Urucu Bixa orellana L. Bixaceae ---

Vitória-régia Victoria regia Lindl. Ninphaeaceae Ocibat





Fonte: Fragmento texto: BiofarISSN 1983-4209 - Volume 03 http://eduep.uepb.edu.b